Durante a curta passagem de Jesus aqui na Terra, podemos notar dois grupos de pessoas que o seguiam e caminhavam com Ele. O primeiro grupo, é chamado nos evangelhos de “Multidão” – (Mt. 13:34). Esse grupo era formado por milhares de pessoas que ouvindo falar de Jesus e de tudo o Ele operava, se ajuntavam onde Ele estava, procurando receber o milagre, a benção de que tanto necessitavam. (Jo. 6:2 ). O Segundo grupo, é chamado de “Discípulos” – (Mt. 20:17 ). Os discípulos formavam um grupo bem menor, porém eram pessoas que abandonaram suas próprias vidas para seguir a Jesus, Não estavam ali apenas por interesses pessoais, mas para fazer a vontade do seu Mestre. (Mt. 16:24).

Havia muita diferença entre a multidão e os discípulos, mas a que mais predominava era a forma de estar na presença de Jesus. A multidão seguia a Jesus, mas não tinha nenhum compromisso com Ele. (Jo. 6:65-66), Já os discípulos eram totalmente comprometidos e fiéis ao seu Senhor e nunca o abandonavam. (Jo.6: 67-68). Podemos notar o que a multidão oferecia para Jesus: Os seus enfermos, seus endemoninhados, suas necessidades (Mc.1:32). Já os discípulos ofereciam seu trabalho, sua fidelidade e mais, tudo quanto tinham entregavam ao Senhor. (Mt. 16:24). A multidão buscava seus próprios interesses, queriam ter suas necessidades supridas, queria ser alimentada e abençoada. Não tinham a menor iniciativa nem noção de serviço, queriam apenas ser servidos (Mt. 14:15).

Já os amados discípulos aprenderam que melhor é servir do que ser servido. Aprenderam a ter a compaixão, que os fazia lançar mão no arado e trabalhar. Eles eram aqueles que ajudavam Jesus a alimentar a multidão. Quem fazia parte da multidão? Ela era, na sua maioria, formada por fariseus, prostitutas, ladrões e pessoas enfermas ou possuídas por demônios, pessoas que, seguiam a Jesus para alcançar algo, que eram curiosas ou que estavam ali para analisá-lo e tentar encontrar Nele algum erro.

Já os discípulos eram formados por pessoas que haviam sido tocadas por Deus, e que iam sendo aos poucos transformadas pelo Senhor Jesus. Pessoas que na sua maioria, não tinham grandes talentos naturais, nem um caráter aprovado, não eram perfeitas mas serviam e se deixavam servir por Jesus. Homens que pela graça foram transformados e deram frutos que permanecem até os dias de hoje. Os discípulos usaram o que aprenderam com Jesus para marcar e mudar a História, já a multidão, mesmo depois de todo o bem que presenciou, ainda tornou-se perseguidora, acusadora e caluniadora do ministério de Jesus, a ponto de pedirem a crucificação de Jesus.

O mais triste é saber que ainda hoje esses dois grupos estão seguindo a Cristo. Há nas igrejas, ainda hoje, gente que segue a Jesus esperando receber dEle, e quando não recebem, viram as costas e se vão, sem o menor temor ou apego. Pessoas que não tem a mínima consideração nem compromisso com o Senhor, muito menos com sua obra. Infelizmente há em nosso pessoas que presenciaram o agir de Deus, provaram do Seu amor e benignidade, entenderam a obra da cruz, mas não quiseram deixar sua vida, seus planos e seus pecados para seguir e servir ao Senhor. Deus nos chama de filhos e o sonho de todo Pai é ver seus filhos caminhando com ele e continuando aquilo que ele começou. Graças a Deus porque também encontramos discípulos comprometidos que estão para servir e não apenas ser servidos. Fica uma pergunta para nós, como igreja viva do Senhor:

De que lado temos andado e como temos seguido a Jesus? Como Discípulos ou como Multidão? Como quem serve ou como quem é servido? Com compromisso e fidelidade ou com relaxo e pouco caso? Qual nosso nome no mundo espiritual: Discípulo ou Multidão?
Por Joubert Montalti